O Projeto Jovem Empresário hoje demonstra como estamos mudando a maneira de fazer negócios. Confira a seguir três tendências empresarias que mudaram em 2017:

  1. Como treinar seu sucessor

Antes: “Apenas os profissionais mais velhos e experientes detinham o conhecimento”.

Agora: Os rostos continuam ficando mais jovens, independentemente do modelo de negócio. Mas por quê? Porque os líderes de empresa estão passando o conhecimento para novos empresários. Hoje, em Curitiba, o Projeto Jovem Empresário abre portas para os empreendedores através da mentoria. Nós estamos criando oportunidades para que os mentores experimentes compartilhem seus conhecimentos e façam dos mentorados seus sucessores no mercado curitibano.

 

Aqui está o nosso conselho: Confira o vídeo do mentor Marcos Bertoldi, arquiteto, repassando seu conhecimento aos mais jovens:

 

 

  1. Empreenda em algo que não vá ser substituído por uma máquina

Antes: “Apenas humanos podem desenvolver essa tarefa”.

 

Agora: O desenho americano Os Jetsons deixava todas as donas de casa querendo um robô como a “Rosie” para executar as tarefas domésticas. Nos negócios, há os chatbots como os desenvolvidos pela empresa Enfoca Chatboots criam diálogos em robôs de modo que a empresa esteja sempre disponível para sanar as dúvidas do cliente através de respostas automáticas. Esse tipo de robôs desempenham um papel muito importante para grandes empresas como Microsoft.

 

 

Sugestão: Em breve, veremos novas experiências imersivas, como mensagens sociais casadas com inteligência artificial e computação holográfica; essas tendências redefinirão como os comerciantes se conectam aos consumidores. Por isso se for começar a empreender em 2018 foque em uma tarefa que não seja facilmente substituída por uma máquina. Confira um trecho da palestra do mentor Rodrigo de Alvarenga Diretor do Startup-Grind Brasil sobre a substituição de cargos por robôs:

 

   

      3. Cada vez mais profissionais qualificados em diferentes áreas juntos por um diferencial

Antes: “Um profissional que sabe um pouco de cada coisa é o suficiente”.

 

Agora: Você não pode mais confiar em uma abordagem de tamanho único. Mesmo que seu mercado seja pequeno, cada cliente deve sentir como se ele ou ela interessasse. Se eles se sentem assim, eles vão evangelizar sua marca, em troca. Exemplos disso são empresas como a Netflix ou a Amazon que estão constantemente fornecendo conteúdo e comunicação adaptados às preferências dos clientes. Limite seu foco, contrata especialistas e dê aos clientes o que eles querem. Gostou da nossa proposta? Conheça nosso site e participe: http://projetojovemempresario.com.br.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*